697…

mali_tuareg

“MISSIONS HUMANITAIRES… 2.0”

As saudades que eu já tinha de ver em acção um país desta Prémio Nobel da Paz – Europa – a bombardear uns terríveis terroristas da Al qualquer coisa, e outros do et cetera e tal!

A França começou há uns dias uma operação militar no Mali… Nem vos vou fazer perder TEMPO com baboseiras, pois já nem vale a pena tentar dourar a merda, pelo simples facto de que já não temos ouro que chegue… Tal o tamanho do monte!

Então que motivos humanitários levam os franceses a enviar as suas forças armadas para o Mali?

arevacascade

oklo

rockgate

Pois bem… Tal como os nossos queridos Amigos americanos, que se fartam de efectuar missões humanitárias pelo planeta fora, também os franceses, não querendo perder a oportunidade de brilhar, decidiram fazer uma…

Mas esta missão, ao contrário da propaganda emanada pelos “Meios de Merda Social”, nada tem a ver com questões humanitárias, nem do hilariante “Combate ao Terrorismo”…

Tem, isso sim, tudo a ver com…

Uranium

Rochas e Calhaus… Para não variar… Que após processamento convertem-se em combustível nuclear!

Esta rocha é para os franceses, o mesmo que o petróleo é para os americanos… E tudo porque eles precisam de muitas destas rochas, mesmo muitas… Toneladas e toneladas, pois sem elas a França fica às escuras!

Pois é… A operação humanitária e de combate ao terrrorismo não é mais que mais um faz-de-conta para encobrir a verdadeira missão: Proteger os interesses energéticos franceses (e canadianos pois as empresas descritas têm sede no Canadá que por sua vez também vende muito urânio à França, fica tudo entre Amigos!) naquela região de África…

Claro que como o Mali também produz muito Ouro, entre outros minérios, salvaguardam-se assim dois bens fundamentais de uma só vez!

E é desta forma…

france_nuclear-plant_rafale

que a França, país da Europa Nobel da Paz… Espalha a sua Infinita e Benemérita Humanidade…

Claro que quando for necessário vocês irão ter a espectacular oportunidade de ver na “Caixa Mata Cérebros” umas reportagens com os soldadinhos franceses a distribuir “Ajuda Humanitária”… Só para a fotografia! Para já estão apenas a “Combater o Terrorismo”…

E pronto… Só temos que esperar pela próxima missão… Humanitária!

497…

Nebraska…

Isto que estão a ver é uma Central Nuclear… Ah se estivesse no Japão… assim rodeada de água por todos os lados, já teve inclusive incêndios no interior que afectaram os Sistemas de Segurança da Central (podem ler aqui)…

A FAA (Administração Federal de Aviação) até emitiu uma NOTAM de restrição de voos num raio de 2 milhas e desde o nível do solo até aos 3500FT MSL (retirado daqui)

Bem, se estivesse a acontecer no Japão era noticia de abertura dos telejornais, capa de jornais… mas… como é nos EUA, o local onde as regras de segurança são muito superiores às do Japão…. chiu pouco barulho… nem sequer se ouve ou lê nada sobre isto nos nossos QUERIDOS MEIOS DE MASS-ME(R)DIA…

Se isto é novidade para quem está a ler, vejam o seguinte vídeo (está em inglês… para variar!)

Bom… mas o melhor desta história é que esta não é a única central neste estado!!!

Vejam lá

Esta é a central de Cooper, que pelos vistos para os entendidos em segurança o facto de estar inundada não é coisa grave pois a central está a “bombar” a 100% da capacidade… não acreditam!?!
Podem ver aqui (nesta ligação podem também ver que a outra está desligada!)

E pronto… assim termina mais este boletim informativo com boas notícias lá dos lados dos “Americans Assholes”

Eh pá já me ia esquecendo…

VIVA O NUCLEAR!!!

418…

“O Tempo Chegou…” de voltarmos a ter noção do TEMPO…

Confuso? Não vale a pena…

Estamos a viver numa época alucinante em que algo com 24 horas já é passado, já não interessa… E por estarmos a viver neste frenesim temporal já muitos perderam a noção do TEMPO, e pelos vistos a noção do REAL.

Já aqui escrevi sobre o MITO DO NUCLEAR, e é realmente algo em que Nós Humanos nunca nos havíamos de ter metido. (Mensagens sobre o MITO DO NUCLEAR – ver aqui e aqui).

Infelizmente não foi isso que aconteceu e o passado mostra bem que cometemos um grave erro. Desde as Bombas Atómicas utilizadas na 2ª Grande Guerra Mundial, aos imensos arsenais nucleares, às inúmeras bombas com material radioactivo que continuam a ser utilizadas, à explosão do reactor de Chernobyl, às centrais nucleares em funcionamento quando já deviam ter sido desactivadas… enfim temos um Planeta salpicado de verdadeiros perigos para todas as formas de vida existentes, e parece que nada se passa.

E numa das mensagens sobre o MITO DO NUCLEAR, falei sobre Onkalo… Um depósito para o lixo nuclear das centrais finlandesas em funcionamento e futuras!

E é graças a esta instalação que esta mensagem se inicia da forma que inicia.

Tive o raro prazer de ver um bom documentário, o qual penso que nunca verei nos canais portugueses. Não é coisa que gere fluxos financeiros como tal não interessa

Felizmente que tenho a sorte, tal como os leitores desta mensagem, de ter Internet em casa, um luxo nos dias que correm.
E como temos esta sorte fica a seguir o documentário em inglês com sotaque finlandês mas perfeitamente perceptível (sem legendas) (aproveitem enquanto está on-line)

Mas o que me deixou perplexo é o facto das pessoas que estão a desenvolver/estudar/construir Onkalo estarem convictas de que aquilo vai durar e durar e durar… pensam eles que cerca de 100.000 (CEM MIL) anos…

No documentário também fizeram isto… mas eu fui mais longe…

(Clicar na imagem para ampliar)

Se olharem para esta representação do TEMPO rapidamente concluímos, Eu pelo menos concluo, que estas pessoas andam a tomar drogas alucinogénas.

Foi apenas há cerca de 40.000 anos que a nossa espécie iniciou a ocupação de territórios na Euroásia, e há pessoas que acreditam que temos a capacidade de construir algo que vá durar 100.000 (CEM MIL) anos.

Isto é tão hilariante que, a seguir, podem ver o planeamento da obra…

Deram conta? Só no ano 2120, já nenhum de Nós cá está para ver… é que eles contam selar o depósito. E depois de selado a construção cairá no esquecimento, pois 100.000 anos é muita geração. Provavelmente já nem existirá a sub-espécie Homo sapiens sapiens daqui a 100.000 anos mas o NOSSO LIXO NUCLEAR esse cá estará…

Para mim, é simplesmente algo de inaceitável, o que a minha espécie fez, faz e quer continuar a fazer a este Planeta e a todos os Seres Vivos que nele vivem.

Espero que daqui a 3.000.0000 anos já não exista nenhum vestígio de que NÓS por aqui passamos…
3.000.000 anos? Sim… vejam lá estes valores…

Meia-Vida*
Elemento Milhões Anos Anos
Uranium-234 234U 0.246 246,000
Neptunium-237 237Np 2.144 2,144,000
Plutonium-238 238Pu 0.0000877 88
Americium-241 241Am 0.0004322 432

(* “Meia-vida é o tempo necessário para a actividade de um elemento radioactivo ser reduzida à metade da actividade inicial.”)

Sempre que produzimos 234U e o metemos no lixo a meia-vida é o módico TEMPO de  246.000 anos… coisa pouca!

Para MIM… NUCLEAR NÃO OBRIGADO.

418…

“O Tempo Chegou…” de voltarmos a ter noção do TEMPO…

Confuso? Não vale a pena…

Estamos a viver numa época alucinante em que algo com 24 horas já é passado, já não interessa… E por estarmos a viver neste frenesim temporal já muitos perderam a noção do TEMPO, e pelos vistos a noção do REAL.

Já aqui escrevi sobre o MITO DO NUCLEAR, e é realmente algo em que Nós Humanos nunca nos havíamos de ter metido. (Mensagens sobre o MITO DO NUCLEAR – ver aqui e aqui).

Infelizmente não foi isso que aconteceu e o passado mostra bem que cometemos um grave erro. Desde as Bombas Atómicas utilizadas na 2ª Grande Guerra Mundial, aos imensos arsenais nucleares, às inúmeras bombas com material radioactivo que continuam a ser utilizadas, à explosão do reactor de Chernobyl, às centrais nucleares em funcionamento quando já deviam ter sido desactivadas… enfim temos um Planeta salpicado de verdadeiros perigos para todas as formas de vida existentes, e parece que nada se passa.

E numa das mensagens sobre o MITO DO NUCLEAR, falei sobre Onkalo… Um depósito para o lixo nuclear das centrais finlandesas em funcionamento e futuras!

E é graças a esta instalação que esta mensagem se inicia da forma que inicia.

Tive o raro prazer de ver um bom documentário, o qual penso que nunca verei nos canais portugueses. Não é coisa que gere fluxos financeiros como tal não interessa

Felizmente que tenho a sorte, tal como os leitores desta mensagem, de ter Internet em casa, um luxo nos dias que correm.
E como temos esta sorte fica a seguir o documentário em inglês com sotaque finlandês mas perfeitamente perceptível (sem legendas) (aproveitem enquanto está on-line)

http://video.rutube.ru/d3e13ae1b33b99a30fb88ccf62a058f1

Mas o que me deixou perplexo é o facto das pessoas que estão a desenvolver/estudar/construir Onkalo estarem convictas de que aquilo vai durar e durar e durar… pensam eles que cerca de 100.000 (CEM MIL) anos…

No documentário também fizeram isto… mas eu fui mais longe…

(Clicar na imagem para ampliar)

Se olharem para esta representação do TEMPO rapidamente concluímos, Eu pelo menos concluo, que estas pessoas andam a tomar drogas alucinogénas.

Foi apenas há cerca de 40.000 anos que a nossa espécie iniciou a ocupação de territórios na Euroásia, e há pessoas que acreditam que temos a capacidade de construir algo que vá durar 100.000 (CEM MIL) anos.

Isto é tão hilariante que, a seguir, podem ver o planeamento da obra…

Deram conta? Só no ano 2120, já nenhum de Nós cá está para ver… é que eles contam selar o depósito. E depois de selado a construção cairá no esquecimento, pois 100.000 anos é muita geração. Provavelmente já nem existirá a sub-espécie Homo sapiens sapiens daqui a 100.000 anos mas o NOSSO LIXO NUCLEAR esse cá estará…

Para mim, é simplesmente algo de inaceitável, o que a minha espécie fez, faz e quer continuar a fazer a este Planeta e a todos os Seres Vivos que nele vivem.

Espero que daqui a 3.000.0000 anos já não exista nenhum vestígio de que NÓS por aqui passamos…
3.000.000 anos? Sim… vejam lá estes valores…

Meia-Vida*
Elemento Milhões Anos Anos
Uranium-234 234U 0.246 246,000
Neptunium-237 237Np 2.144 2,144,000
Plutonium-238 238Pu 0.0000877 88
Americium-241 241Am 0.0004322 432

(* “Meia-vida é o tempo necessário para a actividade de um elemento radioactivo ser reduzida à metade da actividade inicial.”)

Sempre que produzimos 234U e o metemos no lixo a meia-vida é o módico TEMPO de  246.000 anos… coisa pouca!

Para MIM… NUCLEAR NÃO OBRIGADO.

383…

NUCLEAR… NÃO OBRIGADO.

O MITO
Nuclear = Eco (verde)
ou como escrevem os da língua inglesa
“Go Green, Go Nuclear”
A REALIDADE…
In cauda venenum

Se não leram, e estiverem com disposição para tal, podem ver aqui o que já escrevi neste espaço sobre a “Fantástica Energia Nuclear”…

A seguir vejam umas fotografias maravilhosas sobre como é efectuado o armazenamento de resíduos nucleares na Alemanha (os supra-sumos em tudo, ou quase tudo!!!) … resíduos, os tais, que devem ser armazenados de forma segura!!!

De facto… este armazenamento é espectacular… e quem paga biliões por isto deve sentir-se mesmo feliz…

298…

Continuação da msg 293

O MITO

Nuclear = Eco (verde)
ou como escrevem os da língua inglesa
“Go Green, Go Nuclear”

E acaba nesta mensagem, mais esta valente seca…

Termino esta série de mensagens sobre o MITO do NUCLEAR e do perigo que ele representa para a Humanidade referenciando um, de vários estudos, que comprovam que existe o risco de  desenvolvimento de cancros em pessoas que vivam nas proximidades de centrais nucleares.

E o principal grupo de risco são… as crianças, como aliás e se pensarmos durante dois, três segundos, tem lógica…
O estudo (deixo o link no fim para quem quiser ler, aconselho!) foi realizado na Alemanha entre 1980-2003 e apoiou-se no RCAC (registo de crianças alemãs com cancro), teve como grupo alvo as crianças com idade inferior a 5 anos e que viviam dentro de um raio de 5Km de centrais nucleares (precisão de +-25mts)

Ora se mais não fosse preciso, isto basta para fazer desabar por completo o MITO…

Fica agora à vossa consideração a reflexão sobre como agir em caso de, brevemente, a hipótese do NUCLEAR ser trazida para Portugal como a solução de todos os nossos males energéticos… é que já andam por aí umas cabeças ocas a lançar o soro anestesiante…

Para ler o Estudo clique aqui

293…

Continuação da msg 284

O MITO

Nuclear = Eco (verde)
ou como escrevem os da língua inglesa
“Go Green, Go Nuclear”

Está quase a chegar o TEMPO do primeiro depósito mundial de material radioactivo ser inaugurado…
O objectivo final: Que a sua Existência seja ESQUECIDA…

A seguir o vídeo sobre o túnel/depósito e depois a imagem que mostra a fase em que se encontra a construção…

Continua brevemente…

284…

Continuação da msg 278

O MITO
Nuclear = Eco (verde)
ou como escrevem os da língua inglesa
“Go Green, Go Nuclear”

Nenhum dos processos descritos estão ainda operacionais. Os depósitos geológicos apenas existem em papel, e não existem ainda soluções para resolver de forma eficaz e ambientalmente segura muitos dos problemas oriundos do processo nuclear. E claro que a implementação de todos estes processos terão um elevado impacto seja a nível de materiais, energia e mão-de-obra.
Uma coisa que o passado já nos mostrou é que este impacto será sempre muito superior ao previsto e raras vezes se mostram como tendo sido os ideais.
Como puderam ler na mensagem anterior, o processo nuclear origina a emissão de CO2 (dióxido de carbono) numa quantidade que varia entre as 90 e 140 gr por cada kWh produzido. 
Mas não se fica por aqui…
Apesar de o CO2 ser um dos GEE (Gás Efeito de Estufa) a ser emitido em maiores quantidades, isto não quer dizer que seja o pior… (Podem ler aqui e aqui mais sobre GEE)
Existem muitos outros GEE a serem emitidos pelo sistema produtivo nuclear e que devido ao seu potencial de aquecimento global (PAG) ser bastante superior ao do potencial do CO2, tornam-se, por isso, mais perigosos.
Mesmo um processo classificado como Carbono-ZERO pode ter um impacto elevado no aquecimento global se emitir gases com PAG elevado.
Ora o sistema produtivo nuclear emite muitas Mg (Megagramas=Toneladas métricas) de gases com PAG elevado…
De acordo com a “EIA-DOE 2005” em 2001 e apenas nas instalações de enriquecimento dos EUA foram emitidas 405.5 Mg de Freon 114  (CFC-114, ClCF2CClF2). Ora o CFC-114 tem um PAG de 9300-9800 (CO2 tem o PAG de 1), quer isto dizer que 1 Kg de CFC-114 tem o PAG de 9300-9800 kg de CO2.
Mas o sistema produtivo nuclear não se fica pela emissão de GEE…
O processo de transformar o minério de urânio em combustível nuclear envolve igualmente quantidades enormes de químicos, em particular flúor e cloro e compostos destes elementos.
Os compostos de flúor são essenciais neste processo, pois o enriquecimento do urânio necessita de UF6 (hexafluoreto de urânio).
A seguir alguns valores das quantidades necessárias para um reactor nuclear que consome 20.3 Mg de urânio enriquecido por cada período de recarga:
Para se obter 20.3 Mg de urânio enriquecido é necessário por extracção mineira 162.35 Mg de urânio.
Para se processar as 162.35 Mg de urânio é necessário no mínimo 77.9 Mg de flúor
A nível global são produzidas 68000 Mg de urânio por ano sendo necessário no mínimo 32600 Mg de flúor
Este urânio após processamento transforma-se em urânio enriquecido o qual é revestido com uma liga de zircónio (uma liga de zircónio muito puro e que apenas contém pequenas quantidades de outros metais, estanho ou níquel).
Ora para purificar o zircónio é necessário utilizar cloro… E é preciso purificar o zircónio pois este contém háfnio o qual é prejudicial ao núcleo dos reactores.
E lá vamos nós…
São necessárias 1,56 gr de cloro para purificar 1 gr de zircónio.
Assim para se produzir 20-40 Mg da Liga de Zircónio para cada recarga do reactor são necessárias 31-62 Mg de cloro extremamente puro. Isto será sempre o mínimo pois para se obter um produto de elevada pureza grandes quantidades terão de ser processadas…
A nível mundial cerca de 7600 Mg de urânio enriquecido é convertido em combustível nuclear por ano, necessitando um mínimo de 7600-15200 Mg de liga de zircónio, a qual necessita no mínimo de 11700-23400 Mg de cloro.
Cerca de 80% da produção mundial  de zircónio é absorvida pela industria nuclear. E este zircónio não poderá ser reciclado devido à elevada radioactividade resultante da utilização no reactor nuclear.
Ora podemos imaginar apenas por estes valores as quantidades gigantescas de energia  utilizada e gases emitidos no processo nuclear.

E sabendo que a maioria destes produtos são obtidos através de extracção mineira já se está a ver o resultado…

Mas o MITO DO NUCLEAR não se fica por aqui…
Continua brevemente…

278…

O MITO
Nuclear = Eco (verde)
ou como escrevem os da língua inglesa
“Go Green, Go Nuclear”
A REALIDADE…
In cauda venenum

E porquê?

Considerando o tempo de vida de 50 anos para uma Central Nuclear, temos que, após estes 50 anos muitos mais faltam para que a história acabe…

Ora vamos lá:

– Desmantelamento, limpeza e salvaguarda do reactor para arrefecimento leva de 30 a 100 anos;

– Desmontagem de partes do núcleo central só pode ser iniciada após o período de arrefecimento, ou seja, 100 anos após encerramento, ou 150 anos após o inicio da operação;

– Empacotamento do material radioactivo (sucata e ou detritos) originados pela desmontagem e a dificuldade de evitar o seu comércio ilegal;

– Necessidade de armazenar por períodos de pelo menos 30 anos o combustível nuclear usado, em instalações de alta-segurança;

– Empacotamento do combustível nuclear em contentores que durem centenas de anos em contacto com calor e água salgada;

– Construção de depósitos geologicamente estáveis, por forma a assegurar que o combustível nuclear usado não entra em contacto com a biosfera;

– Operação e manutenção dos depósitos geológicos, que quando cheios têm que ser selados com bentonite para sempre;

– Construção de depósitos geologicamente estáveis, por forma a assegurar a guarda dos outros materiais radioactivos oriundos do sistema nuclear;

– Operação e manutenção dos depósitos geológicos para os outros materiais radioactivos;

– Recuperação das minas de urânio e da área envolvente que pode atingir 100 km2;

– Limpeza e desmantelamento de centrais de reprocessamento (este processo é altamente caro: no Reino Unido está estimado em cerca de 100 biliões de GBP, cerca de 15 milhões euros por cada Mg de combustível reprocessado)

Mas isto é só uma parte…

Muitos não saberão, mas uma Central Nuclear produz entre 90 a 140 gr de CO2 por cada kWh de electricidade produzida! Surpreendidos?

Continua brevemente…

186…

Nuclear… Nuclear… Nuclear…
O Obama é aquela máquina…
Retirado do sítio da Casa Branca:
“Develop the Market for Clean Energy Technologies. The Budget substantially expands support for construction of new nuclear power plants by increasing the Department of Energy loan guarantees authority for such projects by $36 billion, to a total of $54.5 billion”

Em português via google:
“Desenvolver o mercado de Tecnologias de Energia Limpa. O Orçamento amplia substancialmente o apoio para a construção de novas centrais nucleares, aumentando ao Departamento de Energia a autoridade de garantias de empréstimo para tais projectos em US $ 36 bilhões, para um total de 54,5 bilhões dólares”

Para o resto das, por ele ditas, “Clean Energy Technologies”… uns trocos que é para não parecer muito mal!

Que lindo…

157…

Energia Nuclear…

Voltamos ao mesmo… Porque será que o “já não tenho idade para…” apareceu por estes dias na televisão, outra vez com a conversa de “repensar o nuclear”?

Nem comento!!!

Vamos lá então repensar o Nuclear… Já está…

NÃO… MUITO OBRIGADO
e porquê?

O início leva-nos a França… os franceses AMAM o Nuclear!

A França tem 59 reactores nucleares… e os franceses adoram… adoram até ao dia em que… bum!
Os optimistas afirmam “que é seguro… seguríssimo”… pois é… são seguras até não serem… a isto denomina-se “acidente”…

Nem o que aconteceu em Chernobyl em 1986 serve de alerta: ainda hoje, e por muitos mais anos, uma zona de 30Km em redor da Central é ZONA DE EXCLUSÃO, a contaminação atingiu áreas até cerca de 500Km da central… mas os franceses AMAM as centrais!

A França utiliza 12.400 toneladas (12 400 000Kg) de concentrados de óxidos de urânio (oriundos na maior parte do Canadá e da Nigéria) por ano para a produção de energia. A preços actuais são qualquer coisa como $1.161.836.121 (cerca de 835.000.000€/ano só de combustível).

Os EUA após vários estudos, chegaram à conclusão que não necessitam de centrais nucleares se simplesmente investissem o dinheiro em medidas reais e eficazes de eficiência energética. Isto porque a energia desperdiçada todos os anos nos EUA por falta de eficiência energética é superior à energia produzida por ano por todas as Centrais Nucleares.

Conclusão.

Portugal não necessita de centrais nucleares. Precisa sim, é de medidas eficazes de eficiência e poupança energética. E rápido. Já aqui neste espaço escrevi sobre algumas medidas possíveis… mas felizmente que ninguém me lê!!!