634…

“A excepção…”

Hoje em dia já não se consideram as pessoas com mais idade como sábias, experientes… Já muito poucos dão ouvidos a este grupo de indivíduos… Hoje estão a pender mais para o Incómodo e para o Fardo…

Infelizmente, de vez em quanto leio umas coisas que saem da cabeça de “pessoas” que dado a idade que têm já não deviam ter este tipo de pensamento, e considero que até deviam de ter VERGONHA de dizê-lo publicamente…

A mulher de idade avançada, Elizabeth Moon,

balbuciou outro dia (22Mai2012) que “A toda a gente deveria ser dado um código de barras à nascença” fonte

Mas o delírio desta velhota não se fica por aqui, e é mais uma bela prova que o passar dos anos nem sempre nos faz bem à saúde mental…

Para melhorar a coisa, afirma ela que

“Se eu fosse imperatriz do Universo eu insistiria que cada indivíduo tivesse um ID único permanentemente ligado – um código de barras se você quiser, um chip implantado para fornecer uma maneira fácil, rápida e barata para identificar indivíduos.”

Fácil, rápida e barata…. É velha mas não se esqueceu da formatação da teoria económica!

Para ela este sistema de identificação traz muitas vantagens… Mas a melhor que ela conseguiu destacar é

“Na guerra os soldados poderiam facilmente diferenciar alvos legítimos em uma população de não combatentes.

Isso poderia evitar erros de identidade, erros que resultam na morte de pessoas inocentes. Sistemas de armas iriam gravar o código do utilizador, identificando quem disparou o tiro e levando a uma maior responsabilidade no campo de batalha.”

Esta é mais uma “pessoa” que deveria ser metida num caixote, levada num avião para a Serra Leoa e ser largada de pára-quedas! Talvez a experiência sentida na pele a levasse a pensar nas Guerras e na Vida de outra forma… mais Humana!

E andamos nisto… É dado tempo de antena a esta malta tresloucada e as suas ideias são transmitidas como se fossem algo de fenomenal!

E ainda há quem me chame de Louco, comparado com esta mulher sou uma simples bactéria sã!

Não admira por isso, que fruto deste exemplo, entre milhares, as MANADAS continuem a gostar disto…

Felizmente que ainda vão existindo as excepções…