687…

“DIA DE FESTA…”

E cá estamos nós, prontos para festejar mais um Glorioso “Dia Mundial da SIDA”…

De entre todos os Dias Mundiais que nós inventamos, confesso que este está a tornar-se o meu favorito!

E é tão favorito que este ano, não olhei a despesas… E desatei a convidar celebridades, daquelas mesmo célebres, daquelas que já dominam a bela arte da Falsidade e que continuam a viver impunemente, que servem apenas para nos fazer ganhar dinheiro a rodos. Assim meus caros leitores não se admirem que ao lerem esta mensagem, a mesma seja interrompida pela chegada das celebridades…

Espero que esta FESTA supere a outra de há uns tempos atrás!!!

E já começam a chegar…

Bem… Isto promete!

Mas o mais importante hoje é escrever sobre SIDA e “VIH”…

Claro que a maioria não faz a mais ténue ideia de como começou esta “bela epidemia”… Pois então vamos lá contar a estória…


23 de Abril de 1984

Este foi o DIA em que o “VIH” foi CRIADO…

Bem… Não esperava que tantos dessem a CARA por um evento destes!

Continuando…

Uns dias antes desta magnífica conferência de imprensa de apresentação do novo produto, os responsáveis da Marca “VIH/SIDA” foram alertados para a

FRAUDE QUE QUERIAM COMETER

Podem clicar na carta para ver imagem maior

No dia 26 de Março de 1984 o Sr. Ph.D. Matthew A. Gonda, Chefe Principal do Laboratório de Microscopia Electrónica do Instituto Nacional do Cancro, informou a Dr. Mika Papovic, dando conhecimento ao Dr. Gallo

e a Betsy Read

que

“Eu não acredito que nenhuma destas partículas fotografadas sejam HTLV I, II ou III”

Resumindo… Os “cientistas” que estavam a trabalhar nas pesquisas do HTLV receberam informação do Chefe Principal do Laboratório de Microscopia Electrónica, a informar que em nenhuma das pellet’s que tinham remetido para o Laboratório EXISTIAM RETROVÍRUS HTLV I/II/III.

MAS ISTO NÃO INTERESSAVA LER, NEM OUVIR

Mais convidados…

Promete!
Não… Realmente NÃO INTERESSAVA NADA LER, NEM OUVIR o que um grupo de idiotas, chefiados por um incompetente, um tal de Matthew A. Gonda, Ph. D., tinham escrito…

São tão CEGOS… Então não vêem o HTLV… “Está ali… Olha! Olha!”

O motivo foi simples…

Os preparativos finais para a apresentação da PATENTE dos “testes para o futuro VIH” estavam a ser ultimados, e não se podia agora deitar tudo a perder, apenas porque NÃO EXISTIA O RETROVÍRUS

O pedido da Patente foi entregue em

23 de Abril de 1984

Não vos diz nada, esta data?

Então!!! Foi no PRÓPRIO DIA DA GLORIOSA CONFERÊNCIA DE IMPRENSA… Ai que estamos distraídos com as celebridades!!! Por falar nelas…

E assim foi feito… O LUCRO futuro estava garantido… Os incomodativos Homossexuais Americanos estavam a começar a ver satisfeitas as suas fortes reivindicações…

Afinal de contas não era credível que fosse devido a ÁLCOOL aos metros cúbicos, DROGAS de todo o tipo às carradas, que os sistemas imunitários ficassem Deficientes e sem capacidade para defender o Organismo contra doenças como a TB ou Karposi… Entre outras! Claro que não… Tinha que ser algo que não fosse CULPA NOSSA!

E como tinha que ser ALGO QUE NÃO FOSSE CULPA NOSSA… O melhor é inventar um retrovírus, uns testes faz-de-conta, e começar a dar já DROGAS… E rápido… E assim foi! Começaram a LEVAR com AZT que até começaram a MORRER…às carradas!

Antes morrer da CURA que da DOENÇA!

Cuidado…

Bom… Acho que já chegaram as celebridades todas… A Festa vai começar!

Bom… Mas entretanto os anos foram passando e os países Africanos, origem de todos os males que há neste Planeta, foram sendo invadidos pelo Complexo Mafioso Médico-Farmacêutico ávido de LUCROS…

Só em África é que o negócio do VIH=SIDA=MORTE é que RENDE REALMENTE

Cá em Portugal a coisa rendeu, e rende… E só em DROGAS QUE PARA NADA SERVEM gastaram-se em 2010 a módica quantia de € 230.000.000,00 (fonte)

Isto é uma beleza…. Realmente apenas a total incapacidade para LER e PENSAR, e fazer um pouco de pesquisa sobre a origem deste Síndroma, é que pode levar a cenas como a que neste vídeo se pode constatar!

Para a Alexandra Delgado, Etiquetada de VIH porque foi amamentada pela Mãe, deixo a sugestão que aqui escrevi!

Mas para as futuras mães… O que por aí vem é RISONHO…

Penso mesmo que a solução passa por isto… Pois se já se faz isto

Porque não fazer isto?!?

Todos ficam a ganhar…

As vacas não são infectadas com o “VIH” das Mulheres Humanas, e os bebés humanos bebem leitinho e também não são infectados pelas Vacas, e salvam-se assim das más das Mães Humanas e da sua mania de amamentar com leite “infectado”!

É genial…

Enfim… Estou eu para aqui já a divagar…

Temos é que voltar a centrar a nossa atenção na tristeza que é a SIDA causada pelo “VIH”…

E CHORAR… CHORAR MUITO…

Especialmente no Dubai… Aquela Pérola do Deserto!

Ai a poeira dos desertos, que me faz chorar!

Mas depois de chorar, sempre podemos IMAGINAR a alegria de VIVER COM OS LUCROS gerados pela SIDA/”VIH”…

Olhem…

Vou ficar por aqui, que os bacanos que ficaram na minha mesa

já estão fartos de me enviar SMS a perguntar “Onde andas?!! A festa está divinal… Vem rápido”

Vou… Mas não posso terminar sem a minha sugestão final…

Neste Glorioso “DIA MUNDIAL DA SIDA” sugiro que todos os Etiquetados de “VIH/SIDA” troquem a etiqueta (horrível)

Por este BELO ANEL…

AFINAL DE CONTAS…

É VERDADEIRAMENTE UM CASAMENTO PARA TODA A VIDA…

O Teu com o “VIH”…

O Teu com as Drogas do Complexo Mafioso Médico-Farmacêutico…

Agora sim… Vou para a festa celebrar este Dia espectacular, e para os que não puderam vir… Deixo o seguinte documentário… Feliz Dia Mundial da SIDA! (ainda bem que calhou a um Sábado pois assim amanhã podemos recuperar!)

563…

Hoje é

DIA DE FESTA E DE CELEBRAÇÃO

É mesmo isto… Para todo o Complexo Médico-Farmacêutico hoje é DIA de Celebrar e Festejar… os avultados LUCROS obtidos na mais fabulosa campanha de Extermínio de Animais Humanos, pós II GM.

Todos os participantes deste Complexo festejam hoje o

DIA MUNDIAL DO EXTERMÍNIO

ups… “enganei-me”!!! Fogem-me os dedos para a verdade…

DIA MUNDIAL DA SIDA

E realmente não faltam motivos para festejar, pois os bacanos(as) deste Complexo fartam-se de receber biliões de dólares/euros para fazerem uma nobre tarefa…

E eu… vozinha demente, também gosto de festejar datas marcantes da nossa Civilização, logo aqui deixo uma mensagem dedicada a todos quantos LUCRAM com o extermínio de milhões de animais humanos.

Parabéns meus caros… estão a fazer um bom trabalho.

E como prenda, ou se quiserem, como garrafa de vinho espumante, para celebrar, fica a seguir o vídeo que prometi aqui (último comentário) publicar com legendas para que todos os que não gramam muito inglês pudessem ver, ouvir e entender.

Se por um acaso ainda não leram, têm que ler primeiro a mensagem que está ali atrás na ligação ‘aqui’, que é para entender o porquê deste vídeo… e depois então, voltar e ver!

E então? PRONTOS PARA BRINDAR?

Não se esqueçam é de ouvir a PROPAGANDA GIGANTESCA que vai ser difundida pela “Caixa Mata Cérebros”… para mim são momentos de puras e genuínas gargalhadas…

405…

Como começou?

(Tem legendas em português)

Foi assim que em 23 de Abril de 1984 se criou o VIH…

Se não deram conta, eu alerto! A senhora disse “A causa PROVÁVEL…”

E de CAUSA PROVÁVEL a EVIDÊNCIA CIENTÍFICA DEVIDAMENTE COMPROVADA foi um ápice…

No dia seguinte os tablóides de toda a imprensa americana anunciavam ao Mundo que tinha sido
“Descoberta a causa da SIDA – o VIH”

Curiosamente, ou nem tanto, no dia anterior, 22 de Abril de 1984, o tal “génio” Robert Gallo, tinha entregue na Agência de Patentes dos Estados Unidos, o registo para a Patente de:

“Serological detection of antibodies to HTLV-III in sera of patients with AIDS and pre-AIDS condition”
ver aqui
“Detecção soro-lógica de anticorpos para HTLV-III em soros de pacientes com SIDA e condições pré-SIDA”

Ora, o teste para o HTLV-III, oh desculpem sou mesmo burro, para o VIH estava patenteado, o lucro garantido… só faltava a propaganda… e ela veio em força, como ainda hoje podemos constatar!

Mas então, para que serve este teste?

Como diz o próprio registo de patente “detecção soro-lógica de anticorpos…”.

Dizem que quando o nosso corpo produz anticorpos é sinal que estamos imunes ao agente (bactérias, fungos, vírus, etc.) que entrou em contacto com o nosso sistema imunitário, e que, salvo raras excepções à regra geral, sobreviveremos às maleitas que estes organismos nos provocam!

Pelos vistos esta noção está errada, e a nossa evolução terá que ser re-escrita, pois no caso do HTLV-III, designação comercial VIH, o facto de termos os anticorpos, ao contrário do que seria de esperar, é visto como o início do FIM… isto é, o facto de o nosso sistema imunitário ter anticorpos para o tal vírus (retrovirus), ou seja, estamos naturalmente protegidos, é sinal de que vamos Morrer!!!

Mas, deixemos por momentos esta noção ultrapassada de sistema imunitário e anticorpos que nos protegem!!!

O primeiro teste ao VIH que normalmente os laboratórios executam são testes do tipo ELISA (enzyme-linked immunosorbent assay).

Se der positivo, ou +- positivo, e dependendo do País onde estamos, fazem outro teste de “confirmação”, um Western blot (WB), que também tem mais que uma forma de ser interpretado e analisado pelos técnicos de laboratórios, pois também varia de fabricante para fabricante, e entre países! Ciência pura e dura!

(Só por curiosidade” Vi num documentário uma entrevista a dois técnicos em que ambos analisaram o mesmo sangue, e para um o resultado do WB foi positivo, e para o outro foi negativo… coisa fantástica não é! Para um vamos viver, para o outro podemos começar a escolher o caixão!!!)

Agora a parte divertida desta mensagem:

TODOS REAGIMOS POSITIVO NOS TESTES ELISA PARA O VIH

Não, não sou Eu que o afirmo…

O Senhor Roberto A. Giraldo, MD, em 1999 levava já, mais de 6 anos a trabalhar num dos mais prestigiados Hospitais Universitários de Nova Iorque no laboratório de imunologia clínica, e foi aí que conheceu em profundidade os testes (ELISA, Western blot e Cargas Virais) que são efectuados para “aferir” se alguém é “VIH+”.

No entanto, como é lógico, não executava apenas testes para o VIH.

Um dia ele deparou-se com algo que lhe começou a provocar uma certa comichão:

Nas características do teste o fabricante informava que o ELISA tinha que ser feito diluindo o soro de um individuo numa razão 1:400, e que essa diluição era efectuada como um diluente especial que continha:
“0.1% triton X-100, Bovine and Goat Sera (minimum concentration of 5%) and Human T-Lymphocyte Lysate (minimum titer 1:7500). Preservative: 0.1% Sodium Azide1” (info do fabricante)

Foi esta elevada diluição (400x) que provocou a tal comichão!

E porquê?

Bem o Roberto A. Giraldo, como trabalhador da área estava ao corrente e ciente de muita informação e características de outros testes para outras doenças.
Por exemplo, os testes que se fazem para a detecção de anticorpos para os vírus das hepatites A e B, do vírus da rubéola, da sífilis, do Histoplasma e do Cryptococcus, além de outros, são feitos sem qualquer diluição 1:1.

Porém, em outros casos para se evitar os falsos positivos, utilizam-se diluições, exemplo do sarampo, varicela e papeira com diluições de 1:16, o citomegalovírus é com 1:20 e o vírus Epstein-Barr com 1:10.

Ora como qualquer ser minimamente curioso faria, o Giraldo também se questionou do que haveria de tão especial neste pequeno, e insignificante, retrovírus “VIH” para que se tivesse que utilizar uma diluição de 1:400!?!

E meteu mãos à obra!

E o teste/estudo que fez foi:

Ao longo de um determinado período de tempo testou sangue, que lhe fora enviado por outros médicos solicitando que fosse efectuado o ELISA para o VIH, o que indica que esses médicos suspeitam que os pacientes possam estar “infectados” com VIH.

Como fez?

Efectuou primeiro o teste (ELISA) conforme manda o fabricante, utilizando os produtos por eles fornecidos e todos os 100 testes deram negativo VIH-

De seguida, fez outra vez o teste (ELISA) conforme manda o fabricante, utilizando os produtos por eles fornecidos, a única excepção foi que não efectuou a diluição de 1:400, fez o teste em 1:1, e todos os 100 testes deram positivo VIH+

Espantado com o resultado fez, só por curiosidade, os dois tipos de teste ao seu próprio sangue.

O resultado… O MESMO!

Com diluição 1:400 VIH-
Sem diluição 1:1 VIH+

Fico por agora,por aqui. Aproveitem para porem o cérebro a matutar no porquê disto acontecer…
Continua brevemente…

NÃO SE ESQUEÇAM DE LER TODAS AS OUTRAS MSG COM OS MARCADORES ‘REPENSAR A SIDA’ & ‘SIDA Lda.’

405…

Como começou?

(Tem legendas em português)

Foi assim que em 23 de Abril de 1984 se criou o VIH…

Se não deram conta, eu alerto! A senhora disse “A causa PROVÁVEL…”

E de CAUSA PROVÁVEL a EVIDÊNCIA CIENTÍFICA DEVIDAMENTE COMPROVADA foi um ápice…

No dia seguinte os tablóides de toda a imprensa americana anunciavam ao Mundo que tinha sido
“Descoberta a causa da SIDA – o VIH”

Curiosamente, ou nem tanto, no dia anterior, 22 de Abril de 1984, o tal “génio” Robert Gallo, tinha entregue na Agência de Patentes dos Estados Unidos, o registo para a Patente de:

“Serological detection of antibodies to HTLV-III in sera of patients with AIDS and pre-AIDS condition”
ver aqui
“Detecção soro-lógica de anticorpos para HTLV-III em soros de pacientes com SIDA e condições pré-SIDA”

Ora, o teste para o HTLV-III, oh desculpem sou mesmo burro, para o VIH estava patenteado, o lucro garantido… só faltava a propaganda… e ela veio em força, como ainda hoje podemos constatar!

Mas então, para que serve este teste?

Como diz o próprio registo de patente “detecção soro-lógica de anticorpos…”.

Dizem que quando o nosso corpo produz anticorpos é sinal que estamos imunes ao agente (bactérias, fungos, vírus, etc.) que entrou em contacto com o nosso sistema imunitário, e que, salvo raras excepções à regra geral, sobreviveremos às maleitas que estes organismos nos provocam!

Pelos vistos esta noção está errada, e a nossa evolução terá que ser re-escrita, pois no caso do HTLV-III, designação comercial VIH, o facto de termos os anticorpos, ao contrário do que seria de esperar, é visto como o início do FIM… isto é, o facto de o nosso sistema imunitário ter anticorpos para o tal vírus (retrovirus), ou seja, estamos naturalmente protegidos, é sinal de que vamos Morrer!!!

Mas, deixemos por momentos esta noção ultrapassada de sistema imunitário e anticorpos que nos protegem!!!

O primeiro teste ao VIH que normalmente os laboratórios executam são testes do tipo ELISA (enzyme-linked immunosorbent assay).

Se der positivo, ou +- positivo, e dependendo do País onde estamos, fazem outro teste de “confirmação”, um Western blot (WB), que também tem mais que uma forma de ser interpretado e analisado pelos técnicos de laboratórios, pois também varia de fabricante para fabricante, e entre países! Ciência pura e dura!

(Só por curiosidade” Vi num documentário uma entrevista a dois técnicos em que ambos analisaram o mesmo sangue, e para um o resultado do WB foi positivo, e para o outro foi negativo… coisa fantástica não é! Para um vamos viver, para o outro podemos começar a escolher o caixão!!!)

Agora a parte divertida desta mensagem:

TODOS REAGIMOS POSITIVO NOS TESTES ELISA PARA O VIH

Não, não sou Eu que o afirmo…

O Senhor Roberto A. Giraldo, MD, em 1999 levava já, mais de 6 anos a trabalhar num dos mais prestigiados Hospitais Universitários de Nova Iorque no laboratório de imunologia clínica, e foi aí que conheceu em profundidade os testes (ELISA, Western blot e Cargas Virais) que são efectuados para “aferir” se alguém é “VIH+”.

No entanto, como é lógico, não executava apenas testes para o VIH.

Um dia ele deparou-se com algo que lhe começou a provocar uma certa comichão:

Nas características do teste o fabricante informava que o ELISA tinha que ser feito diluindo o soro de um individuo numa razão 1:400, e que essa diluição era efectuada como um diluente especial que continha:
“0.1% triton X-100, Bovine and Goat Sera (minimum concentration of 5%) and Human T-Lymphocyte Lysate (minimum titer 1:7500). Preservative: 0.1% Sodium Azide1” (info do fabricante)

Foi esta elevada diluição (400x) que provocou a tal comichão!

E porquê?

Bem o Roberto A. Giraldo, como trabalhador da área estava ao corrente e ciente de muita informação e características de outros testes para outras doenças.
Por exemplo, os testes que se fazem para a detecção de anticorpos para os vírus das hepatites A e B, do vírus da rubéola, da sífilis, do Histoplasma e do Cryptococcus, além de outros, são feitos sem qualquer diluição 1:1.

Porém, em outros casos para se evitar os falsos positivos, utilizam-se diluições, exemplo do sarampo, varicela e papeira com diluições de 1:16, o citomegalovírus é com 1:20 e o vírus Epstein-Barr com 1:10.

Ora como qualquer ser minimamente curioso faria, o Giraldo também se questionou do que haveria de tão especial neste pequeno, e insignificante, retrovírus “VIH” para que se tivesse que utilizar uma diluição de 1:400!?!

E meteu mãos à obra!

E o teste/estudo que fez foi:

Ao longo de um determinado período de tempo testou sangue, que lhe fora enviado por outros médicos solicitando que fosse efectuado o ELISA para o VIH, o que indica que esses médicos suspeitam que os pacientes possam estar “infectados” com VIH.

Como fez?

Efectuou primeiro o teste (ELISA) conforme manda o fabricante, utilizando os produtos por eles fornecidos e todos os 100 testes deram negativo VIH-

De seguida, fez outra vez o teste (ELISA) conforme manda o fabricante, utilizando os produtos por eles fornecidos, a única excepção foi que não efectuou a diluição de 1:400, fez o teste em 1:1, e todos os 100 testes deram positivo VIH+

Espantado com o resultado fez, só por curiosidade, os dois tipos de teste ao seu próprio sangue.

O resultado… O MESMO!

Com diluição 1:400 VIH-
Sem diluição 1:1 VIH+

Fico por agora,por aqui. Aproveitem para porem o cérebro a matutar no porquê disto acontecer…
Continua brevemente…

NÃO SE ESQUEÇAM DE LER TODAS AS OUTRAS MSG COM OS MARCADORES ‘REPENSAR A SIDA’ & ‘SIDA Lda.’