504…

Dia Mundial da População

Como há dias para praticamente tudo, claro que também tinha de haver o Dia Mundial da População, que é HOJE, 11 de Julho…

E como é costume, existem sempre as mesmas mensagens, do costume, sempre com as  mesmas músicas, do costume, que pretendem provocar, a quem tem o sentido da audição obviamente, um sentimento de “esperança” e “alegria”. Ora vejam lá… e sintam por instantes que “é possível”!

Pois é… E porque cada um de nós conta, e porque é preciso que todos os jovens cresçam com saúde e sejam saudáveis para serem tudo aquilo que sonham ser… e pá!!!

Mas isto cheira-me a…

Pronto… Não se preocupem caros leitores. Estamos no bom caminho!

A partir do momento em que temos este amoroso casal (o Bill e a Melinda)

podemos ficar descansados que as crianças deste Planeta estão seguras… e porquê?

Porque o Bill e a sua querida esposa estão a fazer o possível e impossível para conseguirem vacinar todas as crianças do Planeta… Maravilhosos…

Aliás, nem espero eu outra coisa deste amoroso casal. Têm uma fortuna fabulosa e agora que estão a chegar ao fim do seu tempo de permanência neste Planeta estão a gastar a sua fortuna em prol dos mais necessitados… quem pode dizer mal destes dois?

Pois EU posso…

O amoroso casal, e neste caso o querido Bill, está realmente empenhado em vacinar todas as crianças do Planeta

Mas infelizmente não é com fundos oriundos da sua gigantesca fortuna, nem tão pouco o faz, porque gosta de crianças…

O Bill anda como louco atrás dos dinheiros públicos, só mais um atrás do mesmo, para pagar o esquema de vacinação global de crianças, e pelos vistos já comprou, eh comprou não, convenceu alguns “lideres” de países a entrarem no esquema… uma das últimas tentativas foi nas Nações Unidas…

Isto foi no início do ano, mas o homem não consegue parar… pois biliões e biliões estão há espera de ser colhidos…

O Bill está viciado em vacinas… para ele nada mais interessa… Bem, nada mais também não é bem verdade, ele também adora OGM de tal forma que os está a espalhar por toda a África junto com a “Rockefeller Foundations” … é um querido!

Por agora estão os leitores a pensar “Cá está mais um maníaco! Não podem ver ninguém a fazer o bem que começam logo a magicar histórias“… Pronto ok! Então para os que pensam assim vejam a declaração de  impostos da fundação aqui (gravem o ficheiro pdf e vão à página 42 e seguintes e encham a barriga)

Mas voltando às vacinas… O discurso deste tipo é fantástico “É agora que vamos começar a receber as duas últimas vacinas que as crianças ricas obtêm como dado adquirido, a do pneumococo e a do rotavírus, e ao longo destes próximos cinco anos, dá-las a todas as crianças em toda parte. Isto significa que pela primeira vez temos equidade em vacinas.” (meu realce)

Pois é… pois é… vacinar tudo o que é crianças, ricas e pobres, o dinheiro aqui não é factor limitativo… que Nobreza de Espírito…

Pena que a nobreza seja falsa. Muitos não sabem mas a fortuna do Bill e da querida esposa…

está aplicada em Fundos… fundos esses que aplicam o dinheiro em companhias como Monsanto (se não viram o ficheiro acima referido podem ir lá confirmar) e em Farmacêuticas e não só, a lista é digna… Pois a Nobreza passou a Lucros… que nem é de estranhar pois estes dois não são diferentes da maioria dos tipos e tipas que exploram milhões de seres para terem milhões de moedas… enfim…

E assim graças a um programa de vacinação Mundial pago com o nosso dinheiro, pois os palhaços, eh políticos portugueses, também devem aderir à moda, vamos contribuir activamente para o controlo da população… e para aumentar a fortuna da família Gates… somos ou não Otários!

Tudo isto porque este tipo (e não só)…

está a ficar verdadeiramente incomodado com a quantidade de animais humanos que existem actualmente, e principalmente, com as previsões feitas para o crescimento da população de animais humanos e já só tem vontade é de nos esmagar!

Agora que já estão fartos de ler as minhas tretas… acabo esta “piquena” mensagem com um vídeo…

É verdade… Feliz Dia Mundial da População… e não se esqueçam, Vacinar, Vacinar, Vacinar. Sempre é melhor morrer da “cura” que da doença!