Break 136…

“Relaxar…”

Ok… Vamos relaxar um pouco… só para deixar o cérebro assimilar a informação das últimas mensagens e depois voltamos à carga…

“Siiimmmm… ufa, estava a ver que não!”

Pronto, então para descontrair, e para fazermos aquilo que mais bem faz ao equilíbrio eléctrico e químico do nosso organismo, refiro-me ao RISO, vou-vos propor um jogo…

Prontos?

Como é que isto,

está relacionado com isto?

O jogo divertido começou… Vamos lá deixar respostas divertidas… mas coerentes 😉

273…

Vou deixar ficar no topo, por uns tempos, para ver se as pessoas assimilam!
Última medição de CO2 (dióxido de carbono) em Mar2010 = 389,44 ppm




Valores medidos na estação Mauna Loa, Havai



que fica aqui…

Ainda se lembram qual o limite máximo para o CO2 cientificamente considerado aceitável?

105…

Relativamente ao assunto das partes por milhão e do limite de 350 ppm para o CO2…

Estive a ver a RAW DATA de várias estações a nível mundial… e para não variar a situação é tudo menos… adjectivem à vossa vontade!!! Deixo a seguir o gráfico da concentração de CO2 em ppm medido na “nossa” Ilha Terceira que fica aqui (no centro do mapa)
http://maps.google.pt/maps?ie=UTF8&ll=37.926868,-27.158203&spn=27.620558,52.646484&z=4&output=embed
Ver mapa maior

Como podem ver… onde vão as 350 ppm!!! e isto no meio do Oceano Atlântico

105…

Relativamente ao assunto das partes por milhão e do limite de 350 ppm para o CO2…

Estive a ver a RAW DATA de várias estações a nível mundial… e para não variar a situação é tudo menos… adjectivem à vossa vontade!!! Deixo a seguir o gráfico da concentração de CO2 em ppm medido na “nossa” Ilha Terceira que fica aqui (no centro do mapa)
http://maps.google.pt/maps?ie=UTF8&ll=37.926868,-27.158203&spn=27.620558,52.646484&z=4&output=embed
Ver mapa maior

Como podem ver… onde vão as 350 ppm!!! e isto no meio do Oceano Atlântico

24…

Bom! São números desanimadores? Efectivamente são… o mais grave é que o tempo urge e assim nunca conseguiremos alterar em tempo útil o rumo em que seguimos…
Certo é que nunca se conseguirá obter o volume de energia necessário para abastecer uma Cidade ou um País inteiro, com recurso a apenas uma destas tecnologias… lógico!
Mas, certo também, é que nos dias que correm a eficiência obtida ainda não é a suficiente para que sejam realmente utilizáveis. 
Se por hipótese deixasse-mos de emitir GEE hoje, os efeitos dos gazes que já foram libertos iriam-se sentir de qualquer forma…
Mas como não vamos deixar de emitir, aliás, tenho a convicção que ainda vamos aumentar, basta olhar para a China e Índia, a curva do gráfico vai-se manter…

 Portanto, só temos, pelo menos os que disto têm consciência, que esperar pelo pior, e até lá, vivermos o mais felizes possível…