702…

faz-de-conta

“FAZ DE CONTA…”

Conseguiremos nós acordar alguém que finge estar a dormir?

Conseguiremos nós alterar o comportamento de alguém que finge ser sustentável, ou que finge lutar pela sustentabilidade?

Quanto a esta última pergunta, retórica, a minha resposta, não retórica, é um GRANDE NÃO… NÃO CONSEGUIMOS!

A Facebook libertou um relatório sobre o seu consumo energético… Está disponível na WWW pelo que sugiro que se o quiserem ler pratiquem a “arte” da pesquisa!

E o que mostra o relatório?

facebook_mix_energia_origens

Apenas mostra que 57% da origem da energia que a Corporação Facebook consome é de ORIGEM FÓSSIL… E 57% no mínimo, pois aqueles belos 20% “não categorizados” cheiram-me a fóssil!

Mas mesmo que seja “apenas” 57%… Pergunto eu:

O QUE É QUE ANDAM AS ORGANIZAÇÕES, E OS PARTICULARES, QUE LUTAM POR UM MUNDO MAIS SUSTENTÁVEL A FAZER NO FACEBOOK?

Para os que andam a dormir, e pensam que o NUCLEAR É VERDE, então esfreguem lá os olhos e comecem a acordar, e ajudo o despertar desta forma (Algumas imagens e/ou fontes já eram!)
Será que para passar a informação não basta utilizarem apenas uma plataforma? Pelos vistos parece que não…

Utilizar blogues+facebook+twitter+googleplus+reddit+linkedin+etc+etc é quase tão idiota com se há umas décadas atrás alguém que quisesse passar uma mensagem a escrevesse em papel, em pedra, em ferro, em madeira etc…

Não bastará para fazer passar a mensagem utilizar apenas (e já é muito) um blogue e uma conta de correio electrónico e um serviço de vídeo?

Pois claro que NÃO… Nós Desenvolvidos e Inteligentes temos que fazer tudo à GRANDE…

E como tal… Temos o “Aquecimento Global”… E para os que além de quererem um MUNDO MAIS SUSTENTÁVEL, ainda andam a “LUTAR” contra o “AQUECIMENTO GLOBAL”… Então o que dizer disto?

facebook_co2_pegada

Vou responder da maneira mais própria…

“QUE SE FODA”

Que é a resposta que (quase) todos dão na prática… Pois quando se tornam conhecedores desta REALIDADE, o que fazem? FAZEM DE CONTA… E dão respostas do género

“Não sabia desta informação. Mas isso não me leva a suspender a utilização do Facebook.”

Sempre é mais educada e polida… Mas na verdade pouco importa a falsidade que transpira da resposta…

COMO É QUEREM ALCANÇAR UM MUNDO MAIS SUSTENTÁVEL… E

COMBATER O “AQUECIMENTO GLOBAL”… SE NEM SEQUER ESTÃO

DISPOSTOS A PERDER O FACEBOOK?

E para aquelas Corporações, e Organizações e Particulares (com mais capacidade financeira) que realmente estão preocupados com isto de sustentável e “aquecimento global” sempre podem alojar o seu blogue/sítio web num destes prestadores de alojamentos 100% Energia Solar

Para os que, como eu, não querem ou não podem gastar por ano cerca de 150€ em alojamento próprio (ou não sabem fazê-lo) então qual a dificuldade de apenas utilizar o mínimo dos mínimos?

Assim, e terminando, se acham que está na hora de DEIXAR DE “FAZ DE CONTA…” QUE SOU SUSTENTÁVEL… Já sabem o que têm a fazer…

Mas, tal e qual como os políticos, penso que a resposta da maioria vai ser… Esta!

P.T.: Para quem desconhece… Ler aqui na parte 2. [Calão]

341…

Alterações Climáticas… Para a grande maioria “Uma grande treta”… esperem até que isto também vos aconteça…

Quanto à época de furacões…

Um resumo lindo de ser observado…

281…

United Nations Framework Convention on Climate Change

Bonn Climate Change Talks – June 2010

Começa amanhã – 31Mai10
Terá lugar neste hotel…

E esta será a proposta da Bolívia (em Português a seguir):

“Concluding demands from the World People’s Conference on Climate Change and the Rights of Mother Earth below will be raised by Bolivia’s delegation at the upcoming UN Climate meeting in Bonn this June:

1. A 50% reduction of domestic greenhouse gas emissions by developed countries for the period 2013-2017 under the Kyoto Protocol, domestically and without reliance on market mechanisms.

2. The objective of stabilizing greenhouse gas concentrations at 300ppm.

3. The need to begin the process of considering the proposed Universal Declaration on the Rights of Mother Earth to reestablish harmony with nature.

4. The obligation of developed countries to honor their climate debt toward developing countries and our Mother Earth.

5. The provision of financial resources equal to 6% of GDP by developed countries to help confront the climate change crisis.

6. The creation of a mechanism for the integral management and conservation of forests that, unlike REDD-plus, respects the sovereignty of states, guarantees the rights and participation of indigenous peoples and forest dependent communities, and is not based on the carbon market regime.

7. The implementation of measures for recognizing the rights of Indigenous peoples must be secured in accordance with the United Nations Declaration on the Rights of Indigenous Peoples and applicable universal human rights instruments and agreements. This includes respect for the knowledge and rights of indigenous peoples; their rights to lands, territories and resources, and their full and effective participation, with their free, prior and informed consent.

8. The incentivizing of models of agricultural production that are environmentally sustainable and that guarantee food sovereignty and the rights of indigenous peoples and small-scale farmers.

9. The protection and recognition of the rights and needs of forced climate migrants.

10. The promotion of the establishment of an International Climate and Environmental Justice Tribunal.

11. The consideration of a World Referendum on Climate Change that allows the people to decide what will be done about this issue, which is of vital importance to the future of humanity and Mother Earth.

We demand that the conclusions established by the World People’s Conference on Climate Change and the Rights of Mother Earth, which protect life and Mother Earth, be incorporated into the negotiating text during the negotiations in Bonn, Germany, from May 31st to June 11th, 2010.

There cannot be an equitable, transparent, and inclusive negotiation process, nor true solutions to the urgency of the climate crisis, if the AWG-LCA* negotiating text ignores the voices of the peoples of the world that the negotiators should be representing.”

Em Português (via Google Trans)

“Concluindo demandas dos povos do mundo Conferência sobre Alterações Climáticas e os Direitos da Mãe Terra abaixo serão levantadas pela delegação da Bolívia, na próxima reunião climática da ONU em Bonn em junho deste ano:

1. Uma redução de 50% das emissões de gases com efeito de estufa domésticos pelos países desenvolvidos para o período 2013-2017 no âmbito do Protocolo de Quioto, a nível nacional e sem dependência de mecanismos de mercado.

2. O objectivo de estabilizar as concentrações de gases com efeito de estufa em 300 ppm.

3. A necessidade de iniciar o processo de considerar a proposta da Declaração Universal dos Direitos da Mãe Terra para restabelecer a harmonia com a natureza.

4. A obrigação dos países desenvolvidos para honrar sua dívida climática para os países em desenvolvimento e nossa Mãe Terra.

5. A provisão de recursos financeiros igual a 6% do PIB dos países desenvolvidos para ajudar a enfrentar a crise da mudança climática.

6. A criação de um mecanismo para a gestão integral e conservação das florestas que, ao contrário do REDD plus, respeita a soberania dos Estados, garante os direitos ea participação dos povos indígenas e comunidades que dependem da floresta, e não é baseado no regime de mercado de carbono.

7. A implementação de medidas para o reconhecimento dos direitos dos povos indígenas deve ser assegurado de acordo com a Declaração das Nações Unidas sobre os Direitos dos Povos Indígenas e aplicáveis instrumentos universais de direitos humanos e acordos. Isto inclui o respeito ao conhecimento e direitos dos povos indígenas, seus direitos a terras, territórios e recursos, e sua participação plena e efetiva, com seu consentimento livre, prévio e informado.

8. O incentivizing de modelos de produção agrícola que sejam ambientalmente sustentáveis e que garantam a soberania alimentar e os direitos dos povos indígenas e pequenos agricultores.

9. A protecção eo reconhecimento dos direitos e das necessidades dos migrantes forçados climáticas.

10. A promoção do estabelecimento de um clima internacional eo Tribunal de Justiça Ambiental.

11. A consideração de um plebiscito sobre Mudança Climática, que permite que as pessoas decidam o que será feito sobre esta questão, que é de vital importância para o futuro da humanidade e da Mãe Terra.

Exigimos que as conclusões estabelecidas pela People Mundial Conferência sobre Alterações Climáticas e os Direitos da Mãe Terra, que protegem a vida ea Mãe Terra, deve ser incorporada no texto de negociação durante as negociações em Bonn, na Alemanha, de 31 de maio to 11 de junho de 2010 .

Não pode haver um processo de negociação justa, transparente e inclusivo, nem verdadeiras soluções para a urgência da crise climática, se o AWG-LCA texto de negociação ignora as vozes dos povos do mundo que os negociadores devem ser representativas.”

Quem escreve assim… não tem tendinites!

192…

Bate forte, fortemente… sim é mesmo a chuva!

Não… não é só por aqui que as alterações climáticas se estão a fazer sentir…

Quénia 5 de Março de 2010

147…

Quentinhos, Quentinhos… Quentinhos, Quentinhos… daqui por anos… não haverá “glaciarzinhos”!!!

Ver aqui

2000 a 2009

2009

146…

Alterações Climáticas!!!

20 de Janeiro de 2010…

144…

Alterações climáticas!?! Mambo Jambo… será?

Imagem da Tanzânia em 21 de Janeiro de 2003
Imagem da Tanzânia em 15 de Janeiro de 2010

A cor vermelha indica vegetação. As plantações aparecem como rectângulos vermelhos ou cinzentos.
A cor castanho claro representa água enlameada das chuvas torrenciais.
Algumas, das poucas, fotografias que consegui encontrar na Internet sobre esta catástrofe, mais uma, deste mês de Janeiro de 2010…