674…

“AS SETE IRMÃS…”

“OS SEUS FILHOS BASTARDOS…”

“OS MAIS RECENTES AMANTES… E PAIS DOS BASTARDOS”

Que confusão!

Nem por isso… Como é natural a vontade de escrever e/ou fazer esquemas falta-me – para variar – assim que tal trazer à memória um dos BELOS MOTIVOS porque chegamos a este estado…

Fiquem com o primeiro episódio…


Só para os mais desviados de atenção… As SETE IRMÃS!

Ah… é verdade… Bom Domingo!

Artigo anterior
Artigo seguinte
Deixe um comentário

9 comentários

  1. Rita /z

     /  Outubro 7, 2012 - 12:51

    O que posso dizer???
    Está tudo alí!! A história inteira….
    Beijos

    Responder
  2. Voz

    É isso aí meu amigo, tem que relembrar estes vídeos para ver se entra no cérebro da manada letárgica pela mídia convencional, enquanto estes parasitas bastardos sugam cada vez mais a energía dos humanos.
    Em cima da desgraça humana estão as sete irmãs.

    Beijos e abraços

    Responder
  3. Olá Voz, ainda não consegui ver o documentário, que tenho a certeza, é muito bom!

    Mas quem está por trás das 8 famílias? Ou ao lado? bem eu diria que são os de sempre: Onde há dinheiro e petróleo, os judeus andam por perto: 👿

    Líderes egípcios como Gamal Abdel Nasser e o seu sucessor, Anwar Sadat, proclamavam que somente uma nova guerra poderia obrigar Israel a devolver os territórios anexados. Em 1971, Sadat vociferava que se os israelitas não deixassem a zona de ocupação até o fim do ano, deflagraria a guerra. As ameaças não se concretizaram naquele ano.

    Em 1972, realizou-se o Congresso Árabe do Petróleo, em Argel, onde os participantes recomendaram à OPEP que o petróleo fosse posto a serviço da nação árabe. Era o prelúdio do uso do petróleo como “arma económica”, que seria usada no próximo conflito árabe contra Israel. A consciência desse poderio atingia todos os países árabes, o incentivo às nações produtoras de petróleo de apropriarem-se progressivamente das suas próprias riquezas alastrou-se. Era preciso valorizar esta riqueza e através dela, consolidar maior participação dos árabes na política internacional. Estes objectivos começariam a ser testados em Outubro de 1973, quando explodiu uma nova guerra entre árabes e israelitas.

    Deflagrada a Guerra e a Crise

    O ano de 1973 foi marcado por encontros diplomáticos entre vários líderes árabes. Um encontro no Cairo, entre o presidente da Síria, Hafez Assad; o rei Hussein, da Jordânia; e, o monarca saudita Faiçal Ibn Abdul Aziz al Saud; despertou a curiosidade da imprensa ocidental, que vislumbrava uma possível acção militar contra Israel. A iminência da guerra aumentou quando o presidente egípcio Anwar Sadat, o líder argelino Houari Boumédienne e o presidente da organização de libertação da Palestina, Yasser Arafat, encontraram-se. Sucessivas reuniões das lideranças árabes precediam uma imensa nuvem de guerra no Médio Oriente.

    No dia 6 de Outubro de 1973, as suspeitas são confirmadas, forças militares egípcias ocuparam, em seis horas, toda a margem oriental do canal de Suez. Simultaneamente, os sírios avançaram sobre as colinas de Golan. A luta bélica estava iniciada, era o feriado judaico do Yom Kippur, por isto o quarto conflito israelo-árabe ficou conhecido como a Guerra do Yom Kippur, ou a Guerra do Kippur-Ramadã.(…)

    Enfim Voz, parece que não saímos do mesmo…

    Um beijinho

    Responder
    • Olá Fadinha…

      “Mas quem está por trás das 8 famílias? Ou ao lado?”

      NINGUÉM… Elas são o TOPO da pirâmide… E como são todas de origem judaico-germânica e apenas de origem judaica, estás a ver o filme… A sua influência é tal que a Revolução Russa foi também financiada por elas e o resto é história…

      Bjhs

      Responder
      • Mal formulada a pergunta: O que está por trás das oito famílias e sete irmãs? Resposta: O Maldito JUDAÍSMO!! A história que se aprende na escola é uma treta!! Tás a ver agora porque este povo ” o escolhido”, é sempre foi e sempre será, perseguido nos séculos?

        Responder
  4. aNaTureza

     /  Outubro 8, 2012 - 19:14

    É tudo demasiado.
    E fiquei chocada (não que já não soubesse) com este documentário que a Fada publicou no seu blog. Percebe-se a falta de alma em muitas das “personagens” que admitem perfeitamente a frieza e desumanidade que possuem.
    É mais um capítulo do “benvindo ao mundo real”. É que apesar de já ter lido e visto tanta coisa, continuo a ser surpreendida negativamente.

    Dinheiro Negro, a investigação

    fonte: http://marecinza.blogspot.pt/2012/10/dinheiro-negro-investigacao.html

    abraço a todos

    Responder
  5. Olá Voz!

    Os moços querem bem alimentados (e bem bebidos):

    http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/08/o-cardapio-de-luxo-da-assembleia-da.html

    Não é fácil ser lacaio dos gajos daí de cima (do post): andar sempre vergado exige uma dieta especial. Quando o rebanho ficar sem casa e sem pão a sério, vai perceber o precioso tempo que perdeu nos feicebuques (na altura – daqui a dias – já será o “foi-se-buque” porque o Estado vai-lhe buscar as calças), em vez de ter “perdido” o tempo a abrir os olhos.
    Mas isto sou eu a dizer, que sou uma chata.

    Abraço 🙂

    Responder
    • Olá Fátima…

      Eles têm um orçamento de mais de 30.000.000€ para gastar em bens e serviços, portanto não é de admirar a situação… De resto o orçamento disponível no sítio do parlamento é bem prova que “o dinheiro engorda” 😆

      E estou contigo, daqui a nada, coisa de meses, é que o pessoal vai ver que vai nú… Ao contrário do rei!

      Abraço 😉

      Responder

Escrever um pensamento...

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: