650…

“Quando o último… SOU EU!”

Para os que me seguem há mais TEMPO, o que escrevo a seguir não é novidade…

A minha relação com as letras, que juntas formam palavras, nunca foi de grande afinidade… Provavelmente nem nunca será, por mais que tente!

Assim, ao invés de tentar explicar por escrito algo que desejo vos transmitir, temo que esta minha fraqueza com as letras não me permita descrever o que penso, e sinto, e como consequência a minha mensagem não seja percepcionada,  por vós, da melhor forma.

Por isso quero vos mostrar em imagens o que acontece quando o último SOU EU… E quando o EU não age de maneira correcta…

Quando EU sou o último… As minhas acções farão invariavelmente a diferença entre o que acabaram de ver…. E o que vão ver,

Acreditar que NUNCA SOMOS OS ÚLTIMOS… Serve apenas para nos libertarmos da RESPONSABILIDADE…  Agirmos sempre como se FOSSEMOS O ÚLTIMO evitaria que as imagens iniciais existissem…

Temos que PENSAR sempre que SOMOS OS ÚLTIMOS… Nem que seja para fechar o PORTÃO…

Artigo anterior
Artigo seguinte
Deixe um comentário

10 comentários

  1. alexandra

     /  Junho 30, 2012 - 20:00

    Exacto,amigo,VOZ!
    Esta absurda mania que as pessoas tem de delegar a responsabilidade em outrem…..numa ocorrencia como esta das imagens,como em tudo o mais.

    —oh!!!!…..ha-de haver alguem que veja….
    —oh!!!!….ha-de haver aguem que tome a situaçao em maos….
    —oh!!!….tenho tanta pena,mas nao posso fazer nada…a culpa nao e minha…..
    —oh!!!!….que pena….mas o governo é que deve velar por estas situaçoes….
    —-oh!!!….como isto,ha muitas mais,nao posso chegar a todas….
    —-oh!!!!…..bem queria ajudar,mas nao posso…alguem ha-de agir….
    —-oh!!!….coitadinho….mas ha problemas piores,neste mundo….
    —oh!!!….coitado do cao…mas eu nao sou o dono,nao me vou meter…
    —oh!!!…tadinho…mas existem instituiçoes proprias….
    —oh!!!….sinto-me tao impotente..
    —-Oh!!…é pena…mas é so um cao….ainda se fosse uma criança…..eu já fazia algo…..
    BLA,BLA,BLA….
    Tudo isto se vai ouvindo por aí,e com argumentos ainda mais futeis e egoistas do que estes..
    Seja a respeito dos animais nao-humanos,seja a respeito dos animaia-humanos.seja a respeito do mundo em geral….
    Alguem que faça algo….eu nao posso..nao tenho meios…transcende-me….
    TRETAS!!!!
    Raros sao aqueles loucos,que nao tem medo de tomar as redeas de uma situaçao.
    Mas ,mesmo raros,vao fazendo a sua parte,vao sendo como o minusculo beija-flor,que lá ia transportando gotas de agua no bico.enquanto os mirones assistiam pasmados ao fogo na floresta.

    Felizmente…que estas imagens de antes e depois.deste CAO ADORAVEL, tiveram um FINAL FELIZ(fizeram-me recordar do PATRICK,de alguns posts atras!.)
    Quanto ao dono.,ou responsavel por este sofrimento…..que tudo quanto fez,ou venha a fazer…..que lhe retorne em cima….em dobro….e bem haja o humano SOLIDARIo,que fez algo pelo caozinho,—-nao olhou:VIU.—nao hesitou:AGIU!!!!!—-ABENÇOADO(A) SEJA!
    Alex

    Responder
  2. Anónimo

     /  Junho 30, 2012 - 22:33

    Gosto das história que acabam bem. Esta acabou bem. Na Ucrânia, milhares acabaram mal de mais. É uma pena haver tão pouca gente a mudar o rumo destas histórias. Se fossem mais, talvez a História tambem acabasse de maneira diferente.

    Krowler

    Responder
  3. Olá Voz, meu amiguinho querido,
    Penso que est tua frase é contraditória: “Acreditar que NUNCA SOMOS OS ÚLTIMOS… Serve apenas para nos libertarmos da RESPONSABILIDADE… Agirmos sempre como se FOSSEMOS O ÚLTIMO evitaria que as imagens iniciais existissem…”
    Ou então fui eu que não entendi bem…

    Há pessoas que acham que têm sempre razão… quando se diz várias vezes a uma pessoa que não deixe o cão segui-la, ou então, que não desvie dele os olhos porque não se orienta e ela nos responde, que isso é tolice, que os cães sabem muito bem orientar-se e que não está para estar preocupada a ver para onde ele vai… diz tudo! Mesmo sabendo que eu ou o Miguel sabendo disso, estavamos sempre em cima do acontecimento e que o iamos buscar já bem longe. A expressão do bicho quando me via era de alívio e alegria. Seguía-me todo contente para casa..
    Até ao dia em que eu nem a minha família estava presente e não se apercebeu. Pronto! Venceu a dela e nós ficamos sem um grande amigo do coração, com um aperto por não saber onde está e com uma raiva do demónio! Tinha de provar que por ser a minha mãe era a que sabia!…Hoje tive um telefonema de que o viram na segunda feira deitado numa estrada movimenta, Famalicão/Porto a 6 km daqui. Passamos a tarde à procura e a fazer perguntas, distribuir panfletos e nada! Impressionante! Há pessoas que não te digo nada!

    Um beijinho Voz e obrigada. Tens um coração do tamanho do mundo.

    Responder
    • Olá Fadinha… 😆 Bem disse que eu e as letras não somos grandes amigos… Mas se calhar é melhor escreveres tu onde achas que está a contradição

      Bjhs Fadinha 😉

      Responder
  4. Voz

    Este é o tipo de post que não consigo fazer comentário, a tristeza se apossa de mim e fico completamente sem palavras.

    Há de existir um mundo onde os seres da natureza são respeitados!!!

    Um grande abraço meu amigo

    Responder
    • Burginhos Meu Lindo Cãogrino… Bem sei quanto te dói veres o que o animal humano faz ao seu “Melhor Amigo”… Quem precisa destes “Amigos”?!?

      Um mundo sem animais humanos é porventura a única hipótese de tal se verificar…

      Festinhas e Bjhs 😉

      Responder
  5. Voz

    Te mandei um email, dá uma olhada, a pessoa precisa urgente de resposta.

    Um abração

    Responder

Escrever um pensamento...

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: