457…

Esta mensagem é a sequência lógica desta

O prédio onde resido foi concluído em 2001, e algo que me deixa maluco, é a quantidade de tempo que tenho de ficar à espera de água quente sanitária…

A tabela seguinte é uma evolução da publicada em 2009, pois também conta o desperdício de gás,

1 Litro de água (segs) (1) Tempo para chegar água quente sanitária (segundos) (2) Litros desperdiçados à espera de água quente (1)*(2)=(3) Gás utilizado (m3) durante o tempo de (2)
Banheira 3 48 16 0.027
Lavatório 7 48 7 0.027
Bidé 5 48 10 0.027
Cozinha 8 18 2 0.010
n.º utilizações dia água quente sanitária (4) litros desperdiçados/dia (3)*(4)=(5) litros desperdiçados/ano Gás utilizado (m3) anualmente com base em (2)
Banheira 3 48 17520 29.565
Lavatório 6 41 15017 59.13
Bidé 5 48 17520 49.275
Cozinha 10 23 8213 36.5
TOTAL 58270 174.47
Total das habitações/ano 10,371,996 31,056
10 anos 103,719,964 310,557

Pensava eu (continuo armado em parvo, pensar ihih) que ao fim de 10 anos este tipo de problema já não existisse… Sou mesmo toino!

Pelos vistos os políticos, para variar, não fizeram a sua parte…

Mas os arquitectos andam à disputa… com os políticos!

Aqui nas minhas bandas, vi construir um condomínio de raiz… e está pronto e já tem habitações ocupadas…
Mas será que os arquitectos fizeram algo para evitar o que a tabela acima demonstra?

Parece que sim!

Este condomínio foi certificado com o “DomusNatura – Certificação da Sustentabilidade na Construção”

DOMUSNATURA
O DomusNatura é um sistema de certificação dos empreendimentos em termos de sustentabilidade, conjugando o factor Qualidade com factores ambientais e gestão eficiente dos recursos, sempre com o objectivo do aumento do conforto e redução de custos de utilização.

Outro dia, numa das minhas voltinhas (pois é, também passeio!) a pé, passei junto a este empreendimento, e ao olhar para a “besta” reparei que a caldeira de aquecimento de águas sanitárias e aquecimento central está localizada no mesmo local que a minha!!! (nesta altura aqui o toino ainda não sabia que a “besta” era DomusNatura!). Procurei outros andares e a mesma coisa…

Depois de uns segundos a procurar na internet, lá descobri o sítio da “besta” e ficam aqui algumas das plantas

T2
T3
T3

T3
T5+1
 
T5 Duplex
Podem clicar nas imagens para ampliar

Como se pode ver o desenho das habitações não é DomusNatura, pelo menos na parte que toca a “gestão eficiente dos recursos, sempre com o objectivo do aumento do conforto e redução de custos de utilização.”. Mas que interessa isso…

POIS É… O QUE PARECE NEM SEMPRE É!

Mas no fim de contas estamos em Portugal, e num Mundo onde o importante é pagar pelo Certificado, dar dinheiro à SGS, dar mais dinheiro aos arquitectos porque “desenham sustentável”, e roubar os totós que compram estes andares “certificados”.

Que os políticos não façam nada, isso já é normal…

Mas 10 anos ainda não chegaram para os arquitectos evoluírem e deixarem de ser “rabisqueiros pseudo-sustentáveis” e começarem a desenhar/projectar edifícios realmente sustentáveis? Infelizmente, parece que não!

E é que, quem compra um destes apartamentos, é mesmo totó, paga mais por um andar “certificado” e acaba a pagar mais pois desperdiça rios de água, balões de gás e resmas de notas!!! Aiiiii…

Já passaram 10 anos desde 2001… Vamos em 2011 e a palhaçada continua… Estamos mesmo a seguir no bom caminho.

Artigo anterior
Artigo seguinte
Deixe um comentário

5 comentários

  1. Pois… fazem das pessoas autênticos tansos! ainda bem que esse dinheiro a mais não te saiu do bolso… enfim, estar a dar dinheiro a aldrabões ou muito pior do que isso…
    Essa é uma daracterística do nosso País… tudo falso.

    Responder
  2. incitador@gmail.com

     /  Abril 19, 2011 - 17:22

    Bom mesmo é ter a água aquecida desta forma:

    http://zenitamigo.blogspot.com/

    ;))

    Responder
  3. @incitador: O problema não é a fonte de aquecimento!!!

    Mas é lógico que nem se põe em dúvida a opção do solar…

    Responder
  4. Infelizmente, as formações sobre arquitectura sustentável a que tenho ido, nunca enchem, mesmo que os auditórios não sejam grandes. Mas o pior é o que NÃO ensinam nas universidades! Preocupam-se com desenho, estética…

    Ainda mais grave, vi um arquitecto falar sobre arquitectura sustentável numa conferência, cujos projectos são o protótipo da insustentabilidade!

    Há no máximo, 5% de arquitectos interessados em construção VERDADEIRAMENTE sustentável. O resto, anda ainda muito… muito longe…

    Po isso, nada disso ,me admira!

    Responder
  5. Boas notícias… então!

    Assim é que não vamos lá… mas isto já não é novidade para mim, estamos tão longe do que precisamos ser, que até arrepia.

    Responder

Escrever um pensamento...

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: