436…

Um dos últimos gritos…

O texto seguinte é a derradeira prova de que escusamos de pensar que este país vai mudar…

Podem clicar na imagem para ver/ler melhor

Este texto faz parte do Relatório do Orçamento de Estado apresentado às Cortes em 1836

Por incrível que possa parecer, estamos a falar de Portugal há 175 anos atrás, no século XIX, mas é como se estivesse-mos a falar do Portugal de hoje, no século XXI…

Por curiosidade li também o Relatório de 1837, mas já não foi elaborado pela mesma pessoa!
Igualmente li Relatórios de 1846, 1856 etc, e fica provado que não sabemos viver de outra forma…

Serve também para, numa análise mais abrangente, comprovar que o Sistema Monetário, baseado na escassez e na dívida, não produz muito mais do que isto…

Por isso enquanto vivermos nesta escuridão… escusamos de acreditar que é este ou aquele tipo/partido que vai alterar seja o que for…

Artigo anterior
Artigo seguinte
Deixe um comentário

11 comentários

  1. Comprovado está…o “Zé Povinho” continuará sempre a levar com a má “governança”, porque pelos vistos, quem lá chega, estará sempre endrominado por um sistema toxicodependente.

    Responder
  2. Pode ser que caia cá qualquer coisa vinda do espaço e nos obrigue a fazer um reiniciar à força, pois de livre vontade… já vimos que não vamos lá!

    Responder
  3. Vim aqui só para deixar isto:

    Responder
  4. Pensamos nós que somos uns espertalhaços e a classe política, faz de nós gato sapato! É siga para bingo! Já hoje falei e volto a falar, que a Lei do Eterno Retorno, não falha! Estamos condenados…

    Responder
  5. Ana: Obrigado… já conhecia… e quem me levou a ele foi a FADA…

    FADA… que prazer… Obrigado por voltar!

    Responder
  6. Obrigada eu VOZ!… por continuar na sua incansável labuta contra as injustiças mais cruéis!
    Estou contente por estar de volta e triste, por ver que o ser humano não pára de estrupiar tudo quanto lhe aparece á frente…

    Responder
  7. E quem me levou a ele, foi a Manuela…
    Deixei aqui, por que se calhar, mais alguém que não o conhece, ficará a conhecer.
    Não penso que seja eu seja a negativa, embora, haja, quem já me tenha dito isso (respondo eu em “trocadilho”, que quem está em negação, é quem não pensa neste contrato que “assinámos” todos os dias em que não pensámos nele e não façamos nada para o mudar).
    E já agora, digo que nunca esqueci um comentário da Fada, no Sustentabilidade, porque me revi nele.

    Responder
  8. Tambem me revi e muito nos comentários da Fada no Sustentabilidade. Houve um que também me marcou bastante, até lágrimas me saltaram dos olhos… Um misto de dor pela triste realidade e por essa dor ser tão brutalmete expressa por outra pessoa que nem conheço…
    A desconexão humana é crónica… e o que me lixa é ser conotada de fundamentalista, louca ou chata só porque não me deixo afogar na merda e aceitar que “as coisas são assim”…

    Responder
  9. ahahahahhaha!!! Voz!! E tu a dar-lhe!! Vais-te cansar! Olha a Islandia!!!

    Responder
    • Ó Fadinha… ISTO ESTÁ MESMO COMPLICADO DE ENTRAR NA CABEÇA DURA DESTA MANADA! Afinal de contas somos as Gotas de Água, e como tal não podemos desistir, pois já sabemos que um dia ou nos evaporamos -e pronto -, ou rachamos os calhaus! Bjhs😎

      Responder
  10. Temos de rachar uns calhaus, porque não somos peritos em “partir cascalho”!😉 Vai daí

    Responder

Escrever um pensamento...

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: